.:Enxaquecas da K471:.
Dói, mas não cansa!
4.12.05
Natal em sépia
Mesmo sendo mais budista, vivo o Natal da forma mais profana possível. Como, bebo e passeio (até não poder mais!).
Vou à Missa do Galo, se bem que desta última vez fiquei dentro do carro a ver se o Pai Natal me mandava uma rica prenda, mas nem isso, nem uma estrelinha cadente. Depois, buga prá casa da tia machiqueira, mais uma vez para comer e beber! Ah! Rir, pregar partidas, e bilhardar!
Tenho uma semana de férias! Que bom eheheh, e só por isto até me apetecer agradecer ao Grande pela tradição eheheheh.
E pronto, chega a esta altura 5/6 Dezembro começo por montar a árvore e a enfeitá-la.
Aqui em casa, sou eu quem toma disso, meu irmão do presépio, minha mãe da decoração da casa, e o puto trata de desarrumar tudo!
Escrevi este post, pois já andam a atazanar o juízo... Lá vou eu, mexer no pó... Até já ;)
E já cá está a minha parte elaborada!
Dor sentida pela K471 @ 14:50
11 Comprimidos:
  • Às 5/12/05 17:52, Anonymous P.L tomou e disse…

    Parabéns,esta mto gira
    Cá em casa,por entre a correria do Lucas,os choros do T! e o papá N! doente,não sei como será o nosso Natal...mas sem árvore não será de certeza!!! :)
    Bem,agora vou fazer as compras de Natal ($) :'(
    ***

     
  • Às 5/12/05 21:40, Blogger K471 tomou e disse…

    Pois é... tá linda a minha árvore!

     
  • Às 6/12/05 20:15, Blogger JSilvio tomou e disse…

    Parabens ;) tá bunita

     
  • Às 7/12/05 00:45, Anonymous Godas tomou e disse…

    Ola K471

    Bem o texto faz pensar. Só que em minha opinião não nos podemos desviar do essencial: o facto de existir uma festa, de certo modo profana no sentido em que só comemos e gastamos etc etc, em torno do nascimento de Jesus não quer dizer que este acontecimento seja profano. Eu, como católico que sou, valorizo o natal pelo acontecimento e nao pela festa. De qualquer modo, há sempre uma tendencia profana em qualquer festa. Infelizmente, o Natal hoje em dia tem secalhar se tornado numa festa muito profana, ou mais do que aquilo que deveria ser. Talvez o erro seja nosso. E porque não convidar-te a reflectir um bocadinho nesta quadra, guardares um tempo para ti e para pensares no que fazes aqui no mundo, qual a tua função, para que serves... talvez encontres resposta que satisfaca no motivo da festa do Natal. Pode ser que sim, pode ser que não... mas tambem nao leva mt tempo :D

     
  • Às 8/12/05 01:34, Blogger K471 tomou e disse…

    Eu quero é viver sem ter de saber de credos, nem de religiões.
    Tenho quase todos os sacramentos que um católico praticante deve ter... baptizado, 1ª comunhão, Comunhão Solene, e Crisma. Tudo isto foi-me incutido. Por essa razão e outras mais, não gosto, nem tenho nenhuma religião. Budismo não é considerado uma religião...
    Eu acredito em mim, naquilo que sou capaz, e no que posso mudar.
    E qd digo que vivo o Natal de uma forma profana é porque quero, e na realidade a maior parte das pessoas, mesmo sem querer, vive-no da mesma forma.
    Para quem é católico é de lamentar... mas como eu, já não há nada a apontar ;)
    Só acredito numa coisa, "sobrenatural"... e não tem nada a ver com Deuses.
    Estou bem assim, feliz.
    Não preciso de acreditar n´Outro alguém. Preciso sim, de acreditar em mim, esta é a minha vida, a minha oportunidade. Eu, eu.
    Dou valor aos sentimentos. à caridade, amizade, sentimentos puros. O resto, é por acréscimo desde que por bem.
    Vou deixar os meus filhos escolherem o melhor para eles (a nível de "religião").
    Todos temos esse direito, é algo tão pessoal que não faz sentido, ser incutido.
    E eu sou assim ;)

     
  • Às 8/12/05 04:05, Anonymous Godas tomou e disse…

    K471,

    Adorava viver ao pé de ti. Concerteza este seria um tema pelo qual podiamos comecar a conversar.
    Quanto a religião, obviamente que es livre de ter ou nao ter. Desculpa se falei numa prespectiva mais religiosa, mas como sou Catolico fui levado a isso.
    Aqui não tenho nada a argumentar. Cada um acredita naquilo que sente e naquilo que quer, e como tu estás feliz entao concerteza que te encontras bem. Mas olha, eu nem sequer tenho Crisma :D

    Mas é complicado a religião... já agora, se puderes responde-me a umas questoes:
    - Qual o teu objectivo de vida?
    - Para que serves na vida?
    - Pq é que achas que foste criada?
    - Um dia acabas ou nao?
    - Se acabas, entao para que exististe?
    - Se não acabas, entao para que é que continuas a existir?

    É um prazer falar ctg. Obrigado por leres o que escrevi.

    **

     
  • Às 11/12/05 18:51, Anonymous Anónimo tomou e disse…

    :-)

     
  • Às 12/12/05 21:57, Blogger banshee tomou e disse…

    EU TENHO UMA VANTAGEM,SOBRE QUASE TODOS OS CATÓLICOS...É QUE ELES SÃO, NA MAIORIA DOS CASOS "CATÓLICOS NÃO PRATICANTES" E EU AO INVÉS, SOU "ATEU PRATICANTE!"

     
  • Às 22/12/05 20:24, Anonymous sandro tomou e disse…

    ummmmm.... o Natal pode ter muitos significados, mas tem pelo menos um em especial: é uma noite única em todo o mundo, sejam para os critãos, ateístas e outros. É algo que inspira o místico, por mais que se o negue, sente-se, está no ar...

    A minha opinião pode ser um pouco "alternativa", mas gosto de ver quando "católicos" discutem com os "não-católicos" (ah! é algo completamente diferente de ateu!) ou com os judeus ou mulçumanos... Bem, por mais que se discuta na importância ou não, ou de como se deve ou mesmo o que significa o Natal, todos concordam num ponto: alguma coisa aconteceu numa noite de inverno lá para as terras do Médio Oriente... Algo tão forte que, mesmo passado 2000 anos continua a influenciar todo o mundo, de todas as formas diferentes!

    Just think about that...

     
  • Às 22/12/05 20:33, Blogger K471 tomou e disse…

    Iluminados.
    Que tivesse nascido, acredito, mas por obra do divino Espírito Santo, isso é que não.
    Então para que serviu José?
    Para a moldura natalício? Sempre é mais uma figurinha nos nossos presépios.
    Nan.
    Mas pronto... ele nasceu, quanto ao ressuscitar, isso já é obra da esperteza saloia humana.
    Ele nasceu, viveu, e converteu (não só por ele), quase o mundo inteiro.
    Marcou a história. Marcou o tempo.
    Mas quem conta um conto, acrescenta um ponto, tudo o que seja contado pela religão é discutível.
    Só sei isto: nasceu, e todos os anos por causa dele há uma festança mundial e à carga disso tenho 4 dias de férias!
    Mas gosto e vivo o Natal.

     
  • Às 29/12/05 22:48, Blogger K471 tomou e disse…

    Respondendo ao godas
    - Qual o teu objectivo de vida? Para que serves na vida? Pq é que achas que foste criada? Um dia acabas ou nao? Se acabas, entao para que exististe? Se não acabas, entao para que é que continuas a existir?

    O meu objectivo é viver feliz. Fazer o que gosto, aproveitar a oportunidade de poder respirar e concretizar sonhos. Quero fazer as pessoas felizes e ajudá-las em muito.

    Em relação à morte, ou à vida depois dela, já tenho uma opinião fundamentada numa experiência pessoal. Não, não tive em coma eheh.
    Mas acredito temos alma, e que é ela que atravessa tempos e memórias. É através dela que criamos os nossos medos. Por vezes penso, "mas porque razão eu tenho medo disto? O que me leva a ter medo?" Penso que possivelmente a resposta poderá estar numa vida anterior... e sim, gostava ainda de fazer uma regressão...

    Fui criada para viver, lutar por mim, educar-me também. Vivo também pelos outros, e sinto que tenho essa responsabilidade. Eu preciso dos outros e os outros precisam de mim.

    "Acabar" não implica que o que antecedeu não serviu de nada.
    Implica mudança, transição. Não acaba.
    E porquê? Acredito que tudo isto é um ciclo que não é interrompido pela morte. Um ciclo onde a vida e morte estão interligados entre si.

    Vale a pena viver, mas há que pensar bem nela. É uma oportunidade, pelo menos de momento de se fazer algo por nós, e pelos outros.
    Temos de pensar que a vida é frágil, e que de um momento para o outro fecha-se os olhos, por vezes sem saber porquê.

    Vejo a vida como uma dádiva. Tenho respeito, e cada vez mais dou valor e trato-na bem
    E sou eu que tenho vida. Logo o principal objectivo é fazer-me feliz.

     
Enviar um comentário
<< Voltar à  dor
 

Paciente

K471
Funchal, Portugal
Perfil Completo, Aqui!

No Consultório
Crises Recentes
Visitas à Doente

Em Quarentena
O meu Paracetamol
O Tempo